O espetáculo de teatro Adolescer, da Cia DéJà-vu, de Porto Alegre, realiza peças com assuntos pertinentes as fases da adolescência com elenco formado por jovens da mesma faixa etária

No mês de agosto, 86 estudantes das turmas de 8º e 9º anos das Escolas Municipais de Ensino Fundamental Guilherme Sommer e 24 de Maio realizaram uma viagem de estudos para Porto Alegre, para assistir a peça teatral Adolescer. O passeio foi planejado pelas professoras Edilene Moraes Pereira e Vanessa E. Urnau Bones.

O espetáculo da Cia DéJà-vu, de Porto Alegre, trabalha com questões que afloram na adolescência, como relacionamentos com a família, com os amigos, sexualidade, bullying, medos, autoestima, ansiedade, depressão, transtornos alimentares, uso de drogas e bebidas alcoólicas, dentre outros.

Com elenco formado, principalmente, por adolescentes e jovens, a companhia teatral consegue atingir o público-alvo pela identificação com as personagens, levando-os a refletir sobre os conflitos e problemas comuns da adolescência de maneira leve e descontraída.

Avaliação dos alunos sobre a peça teatral
A estudante Clara Degaspary dos Anjos, 9º Ano, da EMEF Guilherme Sommer, relatou que “essa peça retrata a adolescência: os problemas dos adolescentes, situações com a família, novas descobertas. Conforme o desenrolar da peça conseguimos nos identificar com várias situações. A peça nos desperta sentimentos, nos faz rir, chorar, se espelhar em alguns personagens”, explica a adolescente.

As situações relatadas na peça também despertaram o interesse do aluno Wesley Silveira, 8º Ano, da EMEF Guilherme Sommer. “A peça Adolescer é muito interessante, muito boa, relata várias situações que já aconteceram ou podem acontecer na vida de um adolescente”, explicou.

Jonas Grossmann, aluno do 9º Ano, da EMEF 24 de Maio relacionou a peça a sua rotina e fatos vivencia diariamente. “O Teatro Adolescer me proporcionou uma ótima experiência, pelo fato de encenar o que realmente sentimos. Identifiquei-me bastante, pois a maioria das cenas estou vivenciando no momento”, relatou.

Kainãn Martins, 9º Ano, da EMEF 24 de Maio também se identificou com a história. “A peça Adolescer traz ao público a maioria dos problemas que ocorrem durante este período de nossa vida, transmitindo um sentimento de compreensão e identidade, que normalmente não conseguimos no dia a dia com nossos pais. Foi uma experiência incrível, que mostrou que realmente há pessoas que entendem as dificuldades da adolescência e querem ajudar. Eu a recomendo muito, e pretendo ir vê-la mais vezes, pois são memórias e ensinamentos que vou carregar para toda a vida”, destacou.
A vice-diretora e professora da EMEF Professor Guilherme Sommer, Karine Martins de Souza, relatou que as diferentes manifestações artísticas são mencionadas de forma recorrente na BNCC, tanto no texto base quanto em habilidades distribuídas nos diferentes níveis de ensino, o que demonstra a importância que atividades relacionadas podem representar na aprendizagem dos estudantes.

A professora Vanessa Urnau Bones explicou que, de acordo com o relato dos professores que acompanharam as turmas, atividades como esta auxiliam no desenvolvimento das habilidades socioemocionais, bem como, possibilitam uma vivência ímpar para os estudantes, que percebem que aprender é muito mais do que frequentar a escola, principalmente, quando o assunto está relacionado diretamente aos próprios conflitos da adolescência, medos, emoções, dúvidas, sensações e angústias que, muitas vezes, não são expressas, e nem abordadas pela família. Também ressaltou que “o brilho no olhar, a emoção e a atenção dos estudantes no decorrer do espetáculo é a prova de que propostas dessa ordem são fundamentais no decorrer da caminhada escolar”.

Data de publicação: 04/10/2022

Créditos: Assessoria de Imprensa Teutônia

Créditos das Fotos: Assessoria de Imprensa Teutônia

Compartilhe!