O tema deste ano foi “A Política de Saúde Mental como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”, abordado pela palestrante Vera Pasini.

A Administração Municipal de Teutônia, através da Secretaria de Saúde, realizou a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental no dia 08 de março, na sede do Sínodo Vale do Taquari, no Centro Administrativo.

A Conferência ocorreu também de forma virtual, em conjunto com os municípios de Arroio do Meio, Colinas, Cruzeiro do Sul, Encantado, Estrela, Lajeado, Roca Sales, Santa Clara do Sul e Westfália, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde e do Conselho Municipal de Saúde de Teutônia, com o objetivo de debater políticas públicas, avaliar e apresentar propostas, de forma regional, que contribuam para o aprimoramento dos serviços.

O evento foi aberto para comunidade em geral participar, assim como, para os profissionais que atuam na rede de apoio. O tema escolhido para este ano foi “A Política de Saúde Mental como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”, abordado pela palestrante Vera Pasini.

No turno da manhã a equipe de saúde mental de Teutônia acompanhou as palestras em formato virtual, em conjunto com os demais municípios, conforme a programação, e no turno da tarde os participantes foram divididos em grupos para discussão do tema central e dos eixos temáticos, que contaram com a participação de expositores, debatedores e coordenadores indicados pela Comissão de Organização, assim como, demais cidadãos. Após a conclusão dos debates, foi redigido o relatório com as propostas aprovadas nos grupos de trabalho e as propostas e moções aprovadas na Plenária Final, expressando os debates realizados na Etapa Regional.

Eixo I – Cuidado em liberdade como garantia de Direito à cidadania:
1 – Implantar e implementar residenciais terapêuticos nas regiões 29 e 30;
2 – Financiamento de dispositivo móvel e itinerante (transporte e profissionais) para os territórios de difícil acesso, integrando a política de redução direcionada para o uso de álcool e outras drogas, comportamentos de risco e acompanhamento no local após a internação;
3 – Implantar ações intersetoriais para trabalhar no espaço escolar o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, como foco principal na prevenção da violência autoprovocada e demais comportamentos de risco em crianças e adolescentes.

Eixo II – Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental:
1 – Garantia de financiamento público na saúde como Política de Estado e não de Governo nas esferas municipal, estadual e federal para implementação, custeio (com valores atualizados) e manutenção dos serviços de saúde mental no território, seguindo o princípio do cuidado em liberdade, em especial, CAPS, NAAB, Oficina Terapêutica na Atenção Básica, Redução de Danos, NASF, Acompanhante Terapêutico e leitos de saúde mental em hospital geral, seguindo os princípios do SUS;
2 – Garantir formação interdisciplinar em saúde mental coletiva, de acordo com os princípios do SUS, desde os cursos técnicos, de graduação, pós-graduação, bem como a continuidade de ações de educação permanente em saúde para os trabalhadores do SUS;
3 – Fortalecimento da participação social e dos movimentos sociais para a formulação, avaliação e garantia dos direitos referentes à Política de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas.

Eixo III – Política de saúde mental e os princípios do SUS: Universalidade, Integralidade e Equidade:
1 – Fortalecer e implantar práticas de cuidado em saúde mental nos territórios através da O.T. e PCIs, garantindo seu financiamento;
2 – Implantar e garantir estratégias de apoio matricial através da criação de equipes de NASF;
3 – Desburocratização e garantia do acesso a medicações psiquiátricas, no que se refere ao Estado e Município.

Eixo IV – Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós pandemia:
1 – Implementar e fortalecer oficinas na saúde mental: Oficinas de geração de renda, além de oficina de esporte e lazer para melhor e manter saúde mental de forma mais inclusiva e justa na busca da qualidade de vida;
2 – Fortalecer os serviços com equipes multidisciplinares e intersetorial para crianças e adolescentes, com cuidado integral;
3 – Implementar ações voltadas à saúde do trabalhador da saúde com foco no cuidado com o cuidador, implementando um CEREST no Vale do Taquari.

Data de publicação: 30/03/2022

Créditos: Assessoria de Imprensa Teutônia

Créditos das Fotos: Assessoria de Imprensa Teutônia

Compartilhe!