Serão atendidos todos os pacientes que aguardam na fila desde 2018 até fevereiro de 2022. E mais R$ 200 mil serão destinados para atender a fila de espera acumulada para realização de exames complementares.


Vereadores aprovaram nesta semana dois projetos de lei importantes para a área da saúde em Teutônia. O Projeto de Lei nº 061/2022 autoriza a destina de R$ 180.000,00 para realização de 39 cirurgias na especialidade vascular. Com este valor, o município de Teutônia realizará um mutirão de cirurgias para zerar a fila de espera de pacientes que aguardam pelo procedimento desde março de 2018 à fevereiro de 2022. A partir disto, o tempo de espera por procedimentos cirúrgicos para pessoas encaminhadas neste ano irá reduzir, pois o atendimento será normalizado novamente, sem a necessidade de aguardar por anos na fila.

O projeto de Lei nº 060/2022 autoriza o poder executivo a utilizar o valor de R$ 200.000,00, oriundos de emendas parlamentares destinadas à atenção primária, para realizar exames complementares acumulados em função da alta demanda e da pandemia, considerando que todos os exames solicitados com urgência, pelos médicos, já foram realizados. A grande maioria dos pacientes que aguardam na fila por exames como endoscopia disgestiva alta, ecografias, colonoscopia, exames cardiológicos, entre outros, serão contemplados em virtude deste projeto.

O prefeito, Celso Aloísio Forneck, destaca a importância destes investimentos na área da saúde. “Quando se trata de saúde não se pode esperar muito tempo, quanto antes a pessoa for atendida e o problema for diagnosticado, melhores serão as condições do tratamento. Por isso estamos investindo fortemente para zerar a fila de espera por cirurgias, que estavam acumuladas desde 2017, assim como, diversos tipos de exames. Isso é qualidade de vida para nossa população! Também estamos cientes quanto a falta de profissionais médicos e especialistas, como no caso de pediatras, nos postos de saúde, mas a equipe trabalha incansavelmente para solucionar esta situação, porém, a principal dificuldade é a falta de mão-de-obra na região”, relata.

Data de publicação: 08/04/2022

Créditos: Assessoria de Imprensa Teutônia

Créditos das Fotos: Assessoria de Imprensa Teutônia

Compartilhe!